Alambrado do Centro de Lazer começa a ser trocado por gradil

Obra é parte das ações da Prefeitura para revitalizar o local; Fábio Zuza anunciou pacote de ações que inclui recape e outras melhorias


Publicado em 1 de setembro de 2017
Alambrado do Centro de Lazer começa a ser trocado por gradil
Trabalhadores iniciam troca do material; cartão-postal do município está sendo revitalizado

Todo o alambrado do Centro de Lazer começou a ser trocado por gradil, um material mais bonito e resistente. A obra é parte das ações programas pela Prefeitura para revitalizar o local — que sofreu com o aspecto de abandono nos últimos anos.

O prefeito Fábio Zuza pretende deixar o local novamente atrativo para as famílias de Iracemápolis. Como não há dinheiro para reformá-lo, a Prefeitura está buscando parcerias com empresas da cidade e região, além de convênios.

“É um trabalho constante. Estamos fazendo limpeza, roçagem, troca de bancos e outras ações de zeladoria”, afirmou.

Entre as ações já realizadas, está a reforma do salão de eventos do local, uma parceria com a Arcelor Mittal, que incluiu recuperação do forro, pintura, troca da iluminação e outros serviços.

Zuza também assinou convênio de R$ 250 mil com o Governo do Estado para recapear toda a pista interna e a frente do Ginásio de Esportes. O recurso vem por meio do deputado Celino Cardoso.

“Além da reforma do salão, já concluída, estamos trabalhando para entregar a pista de skate, o gradil, o recape da área interna e o recape da frente do Ginásio”, disse. O próximo passo, de acordo com ele, é buscar apoio para reformar o Ginásio de Esportes, incluindo quadra, arquibancada e vestiários.

GRADIL

A troca do alambrado por gradil custará R$ 213 mil, dos quais R$ 207 mil são do Governo Federal. “É uma emenda do deputado Gilberto Nascimento, que atendeu a uma solicitação da presidente da Câmara, Missionária Elaine”, informou o prefeito.

O convênio inicial previa custo de R$ 295 mil, com contrapartida de R$ 50 mil da Prefeitura. A equipe de Fábio Zuza trabalhou para reduzir o preço e, com isso, conseguiu economizar R$ 44 mil — agora, a contrapartida do município é de R$ 6 mil.