“Estamos fazendo um trabalho de gestão com foco em cursos de qualificação profissional”, afirma Stanlei

Stanlei Neves, coordenador do PAT, fala sobre o trabalho do departamento, cursos de qualificação profissional e mercado de trabalho


Publicado em 22 de agosto de 2017
"Estamos fazendo um trabalho de gestão com foco em cursos de qualificação profissional", afirma Stanlei
Coordenador diz que crescimento do setor é fruto do trabalho em equipe

O Posto de Atendimento ao Trabalhador (PAT) vem apresentando bons números em Iracemápolis. Embora o país passe por grave crise econômica, o departamento conseguiu encaminhar 1.027 pessoas para entrevistas de emprego desde janeiro e, dessas, 415 foram recolocadas no mercado de trabalho.

Esses e outros números foram comentados na entrevista a seguir, concedida por Stanlei Neves, coordenador do setor na gestão de Fábio Zuza.

        

Como você avalia o trabalho do PAT?

É um trabalho gratificante. Atendemos a população e temos a oportunidade de poder ajudar, orientando na busca pela recolocação no mercado de trabalho e ofertando cursos de qualificação profissional. Estamos em uma crescente, melhorando para ajudar o máximo de pessoas. É uma área que exige muita atenção e cuidado. Graças ao trabalho de toda a equipe, estamos indo bem.

 

Quais serviços são oferecidos ao trabalhador?

Colaboramos com a emissão de carteira de trabalho, segunda via de continuação, emissão de PIS, encaminhamento e indicação para entrevistas em empresas e entrada no seguro desemprego, entre outros. No mesmo prédio, são oferecidos os serviços do Banco do Povo e da Junta Militar.

 

O PAT oferta cursos?

Sim. Aliás, estamos bastante focados em qualificação profissional. Esse é um pedido do prefeito Fábio Zuza, que orienta que o departamento ofereça oportunidade para as pessoas se qualificarem para o mercado, principalmente os jovens. Desde janeiro, já conseguimos ofertar seis cursos e tivemos mais de 90 alunos! São cursos de culinária, manutenção de máquinas agrícolas, capacitação de jovens por meio de programas de estágio e o Time do Emprego. Também temos parceria com o SENAI para orientar a população nas inscrições para os cursos que a escola tem em Iracemápolis.

 

Haverá outros cursos até o fim do ano?

Sim, ainda este ano teremos cursos de reaproveitamento de alimentos, culinária com milho, panificação, direção de tratores agrícolas, mecânica de máquinas pesadas, artesanatos e argila. Esses já estão certos. Estamos trabalhando para disponibilizar outros.

 

Como é a relação do PAT com as empresas?

Estamos em constante visita em empresas, somos muito bem recebidos e estamos, com isso, ampliando as parcerias. Isso se deve ao bom relacionamento do prefeito com os empresários. Aliás, quero publicamente agradecer ao Fábio Zuza pela confiança no trabalho de toda a equipe do PAT. Às empresas, disponibilizamos um banco de currículos com profissionais de diversas áreas, parcerias para recrutamentos e salas para entrevistas, entre outros serviços.

 

Fale sobre o crescimento dos números do PAT em 2017.

Tivemos um crescimento expressivo. Fechamos o 1º semestre com 3.400 atendimentos, 1.027 pessoas encaminhadas para entrevistas e, dessas, 415 foram recolocadas no mercado de trabalho. Em plena crise econômica, houve 85% de aumento no número de empresas solicitando currículos ao setor.

 

Deixe uma mensagem ao leitor.

Quero dizer que o PAT está sempre de portas abertas. Se você precisa de ajuda para se qualificar e busca recolocação no mercado, nos procure na Rua José Ometto, 405, Centro. Também deixo meu agradecimento à equipe que me ajuda na coordenação: Marli, Neusa, Dal e Mathias, além do José Augusto, do Banco do Povo.