Fábio Zuza melhora gestão da frota de veículos da Prefeitura


Publicado em 9 de Fevereiro de 2018
Celso Crystal (controladoria interna), Mário Leme (contabilidade) e prefeito organizam investimento eficiente de recursos

O prefeito Fábio Zuza lançou várias medidas para ampliar o controle sobre a frota de veículos da Prefeitura. O objetivo é tornar o uso, o abastecimento e a manutenção dos carros mais eficientes, diminuindo gastos.

Várias ações já estão em prática e outras em fase de estudos, orçamentos e implantação.

 

GPS NOS CARROS

Todos os carros da Prefeitura serão controlados por GPS. A aposta na tecnologia visa controlar combustível, garantir mais segurança para quem viaja e preservar a frota.

“As viagens seguirão rotas previamente traçadas. O GPS registra a hora que o veículo partiu, por onde passou, o tempo gasto e o horário de retorno. É mais seguro para o usuário e para o profissional que está dirigindo”, afirma o prefeito.

 

ABASTECIMENTO

Já está em prática um novo modelo de abastecimento dos carros, monitorado por um sistema de computador desenvolvido pela Consultoria Econômica, Contábil e Administrativa Municipal (CECAM).

O sistema, além de gerenciar o abastecimento, controla manutenções preventivas, peças de reposição, multas, seguros e gera relatórios sobre consumo e quilometragem.

“O coordenador responsável pelo veículo envia a placa do carro que precisa abastecer, com antecedência de 48 horas, e faz o pedido. O sistema calcula o combustível, o valor que deve ser pago e gera uma série de relatórios para consulta”, explica o prefeito.

 

MENOS OFICINA

Outra medida visa diminuir o gasto com manutenção de veículos. Muitos já estão velhos e vivem em oficinas, gerando custos com a troca constante de peças.

A Prefeitura está fazendo orçamentos para ver se compensa trabalhar com o sistema de locação de carros. O objetivo é avaliar se o preço gasto com manutenção pode ser revertido em aluguéis, garantindo, assim, veículos sempre em bom estado para uso da população.

O setor de Finanças informou que, em 2018, espera reduzir em quase R$ 1 milhão o gasto médio que a Prefeitura teve com manutenção nos últimos anos.