Iracemápolis amplia ações em combate ao Aedes aegypti


Publicado em 24 de janeiro de 2018
Iracemápolis amplia ações em combate ao Aedes aegypti
Messias fala sobre trabalhos de prevenção e passa orientações

As ações contra o Aedes aegypti, que transmite doenças como dengue, chikungunya, zika e febre amarela, foram intensificadas em Iracemápolis.

O município não está em situação de risco para febre amarela. Mesmo assim, para prevenir, a Coordenadoria de Saúde tem ampliado o trabalho de orientação sobre a doença.

O vice-prefeito e coordenador de Saúde, Messias Humberto de Oliveira, fala sobre as ações de prevenção nesta entrevista.

 

Iracemápolis está fora da área de risco da febre amarela?

Sim, o município está fora da área de risco. Mesmo assim, para prevenir, ampliamos o trabalho de divulgação sobre a doença. A Unidade de Saúde “Dr. Ângelo Arlindo Lobo” está fazendo a vacinação. A pessoa pode ir até o local para obter mais informações e, se necessário, tomar a vacina, que é agendada.

 

Quantas pessoas foram vacinadas este ano?

Foram 310 pessoas até o momento. A Coordenadoria de Saúde faz um trabalho especial com trabalhadores da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal, agentes de saúde e outros profissionais que trabalham em área rural.

 

Onde obter mais informações sobre febre amarela?

Para informações sobre a vacina ou locais com incidência da doença, a população pode ir a qualquer Unidade de Saúde. Ou ligar para 3456 3867.

 

Há casos de dengue, zika ou chikungunya na cidade?

Não há casos em 2018. Mas temos 7 casos suspeitos de dengue aguardando resultado.

 

Como anda o trabalho de prevenção?

A Prefeitura faz campanhas nas Unidades de Saúde e realiza mutirões de combate ao mosquito transmissor. É importante dizer que esse é um desafio coletivo, ou seja, para que a prevenção seja efetiva, a população precisa atuar em conjunto, mantendo as casas e os terrenos limpos e não deixando água parada em latas, pneus, vasinhos de plantas ou qualquer outro recipiente.