Entrevista com o Dr. José Gersel Moro


Publicado em 30 de julho de 2020
"O vírus só circula porque as pessoas circulam"
Dr. Gersel tem 42 anos de experiência em medicina

Na entrevista a seguir, o Dr. José Gersel Moro fala sobre o Sars-CoV-2, o novo coronavírus que causa a covid-19. Ele explica que até o momento não há vacina ou medicamento antiviral específico para prevenir ou tratar a doença, e que por isso o distanciamento social e os cuidados com a higiene seguem sendo a única forma de cuidar da saúde.

“Temos visto a todo momento aparecer alguém dizendo sobre um novo remédio para a covid-19, levando a uma corrida às farmácias. No entanto, não há comprovação sobre a eficácia desses medicamentos, e o uso é contraindicado”, afirma.

Com 42 anos de experiência em medicina, ele alerta que ingerir um medicamento sem recomendação médica pode trazer efeitos colaterais graves. “De momento, o que todos podem fazer para cuidar da própria saúde, e da saúde das pessoas ao redor, é respeitar aquilo que os profissionais da área estão dizendo, ou seja, utilizar máscara de proteção, sair de casa apenas para tarefas essenciais e higienizar bem as mãos com água e sabão, além de usar álcool em gel 70%”, resume.

Como o senhor avalia o atual estágio da pandemia?

Estamos em uma região do estado que atualmente apresenta alto risco de contágio, em função do alto número de casos. Também estamos com alto índice de ocupação de UTIs em praticamente todas as cidades vizinhas, o que faz com que fiquemos preocupados.

A covid-19 é de fato uma doença perigosa?

Sim, é uma doença altamente contagiosa e o vírus tem um alto grau de contaminação, independente se a pessoa tem ou não doenças pré-existentes. É claro que pessoas que têm doenças pré-existentes correm um risco maior, por apresentar comorbidades, mas isso não significa que as demais estão livres de ter complicações. A ideia de que crianças não pegam também é ilusão, basta ver as estatísticas dos casos com pessoas abaixo de 10 anos que tiveram a doença. Por isso, o mais sensato é se prevenir.

Ainda não há vacina nem medicamentos, correto?

Correto, até este momento não há tratamento específico para a covid-19, porque trata-se de doença viral. Fala-se muito em cloroquina e em ivermectina, mas é bom que se diga que não há comprovação científica da eficácia desses medicamentos para o caso desta doença. Devo dizer também sobre o risco de tomar medicamentos sem a devida orientação médica, pois isso pode trazer sérios efeitos colaterais.

O que fazer para se prevenir da doença?

Até que não seja desenvolvida uma vacina eficiente contra a covid-19, é preciso fazer o maior esforço possível para manter o isolamento social, pois esse vírus se propaga com muita facilidade. E o vírus só circula porque as pessoas circulam. Haja visto o número de infectados em nosso município, que aumenta porque as pessoas não estão ficando em casa. Por isso, saia apenas para o necessário, seja o mais breve possível, tomando todas as precauções de higiene necessárias e usando máscara. Costumo dizer que não adianta ter medo da doença, o que precisa ter é cuidado, ou seja, seguir as recomendações dos profissionais da Saúde.