Pesquisa aponta satisfação com o Transportes


Publicado em 6 de novembro de 2019
Lela apresenta dados do questionário entregue à população

O setor de Transportes da Prefeitura distribuiu um questionário aos usuários da frota municipal com o objetivo de avaliar o atendimento prestado à população.

De acordo com o diretor do setor, Clodoaldo Benedicto, o Lela, o trabalho permitiu a classificação dos serviços em “ruim”, “regular”, “bom” e “muito bom”. O documento foi entregue para passageiros que realizaram viagens nos últimos 60 dias.

“A proposta foi ouvir da pessoa que utiliza os serviços o que acha sobre a conservação dos veículos e o compromisso, a pontualidade e a forma de condução dos motoristas, além de recomendações”, explicou.

RESULTADO

O questionário foi entregue a 194 pessoas que utilizaram a frota. Após a utilização dos serviços, os usuários preencheram o documento de forma anônima e devolveram para análise.

Das 194 pessoas, 29 responderam sobre “atendimento”: 12 classificaram como bom e 17 como muito bom. Outras 27 opinaram sobre “cordialidade dos motoristas”: 16 assinalaram ser boa e 11 muito boa.

Sobre “pontualidade”, 28 responderam. Dessas, 5 disseram que é regular, 13 boa e 10 muito boa. Outras 28 pessoas opinaram sobre “condução do veículo”: 5 disseram que é regular, 14 boa e 9 muito boa.

Sobre “estado dos veículos”, 2 disseram que é ruim, 3 regular, 16 bom e 7 muito bom, num total de 28. Sobre “espera após consulta”, de 27 usuários ouvidos, 5 avaliaram como ruim, 7 como regular, 8 como boa e 7 como muito boa.

Por fim, sobre “resolução de problemas”, 1 usuário disse que é ruim, 2 que é regular, 13 que é bom e 11 muito bom, totalizando 27.

PRÓXIMA ETAPA

Nesse primeiro momento, Lela informou que o questionário foi entregue a usuários que utilizam os carros para roteiros e serviços em geral.

Nos próximos meses, o questionário também será entregue aos pacientes que fazem hemodiálise em municípios da região e utilizam táxis locados pela Prefeitura.

“Nosso objetivo não é apenas colher dados, mas aplicar as melhorias que se mostrarem necessárias a partir do retorno da população”, finalizou.