Reginaldo Silva: “Estamos dando atenção especial para a limpeza urbana”

Coordenador de Serviços Urbanos fala sobre zeladoria em praças e coleta de lixo


Publicado em 19 de outubro de 2017
Reginaldo Silva: "Estamos dando atenção especial para a limpeza urbana"
Reginaldo: “Serviços de zeladoria deixam a cidade mais bonita”

A Prefeitura tem intensificado a limpeza de ruas e praças da cidade. O departamento de Serviços Urbanos ampliou o trabalho de zeladoria, em ação conjunta com outros setores, como GCM, Fiscalização de Posturas e Defesa Civil.

A coleta de lixo foi alterada nesta semana, com o objetivo de gerar economia e ampliar a qualidade do serviço.

Para falar sobre isso, leia abaixo uma entrevista com o coordenador do setor, Reginaldo José da Silva.

 

Fale sobre a limpeza pública da cidade.

Temos intensificado o trabalho. Vários prédios e praças estão recebendo roçagem, poda de árvores e serviços de zeladoria, inclusive a Avenida Pedro Cosenza e o Centro de Lazer, que voltou a receber a visita de muitas famílias.

 

Essas ações também são feitas no Cemitério?

Sim, aliás damos uma atenção especial àquele local. Fizemos um serviço completo de capinação e conserto de calçadas. Nesta semana, termina a pintura dos muros.

 

A Prefeitura tem dado atenção especial a esses serviços. Por que é importante?

Porque ajuda a ampliar a qualidade de vida. A limpeza de ruas, calçadas, escolas e praças conserva o bem público e só traz benefícios. Quem ganha é a população, que pode desfrutar de ambientes mais saudáveis de convívio público.

 

Fale sobre a alteração na coleta de lixo.

Ela agora é feita pela empresa “Forty”, que tem larga experiência no ramo. Isso inclui coleta, transporte e destinação do lixo recolhido das casas. A coleta passa a ser feita a partir das 7h, com dois caminhões.

 

E quais os dias de coleta?

Nos bairros abaixo da avenida, inclusive o Centro, é de terça, quinta e sábado. Nos bairros acima da avenida, onde ficam os distritos industriais, é de segunda, quarta e sexta. Também serão colocados 40 “containers” em pontos estratégicos.

 

Onde irão trabalhar os funcionários da Prefeitura que faziam a coleta?

Eles foram realocados e irão trabalhar no setor de Serviços Urbanos. São cinco ótimos profissionais e irão contribuir bastante. Aliás, aproveito para agradecer a toda a equipe que trabalha no setor pela dedicação nesses 10 primeiros meses da nova gestão.

 

Essa mudança traz economia?

Sim, uma economia significativa. Antes, a Prefeitura pagava R$ 332 para descartar cada tonelada de lixo e tinha um aterro cheio e interditado. Hoje será pago R$ 237 a tonelada e o custo operacional, inclusive o da destinação, é por conta da empresa contratada.

 

A Prefeitura desativou os antigos ecopontos. Fale sobre isso.

Foi um dos maiores desafios do início da gestão. Desativamos os dois ecopontos que haviam virado lixões. Em um deles, foi feito um plantio de árvores para dar nova vida ao local, em parceria com o Rotary e com a Ágape.

 

Fale então sobre o novo ecoponto.

Começamos o trabalho do zero e temos a convicção de que tudo dará certo. A cooperativa “Reciclar” também será instalada ali. Ele funciona na Rua José Carmo Silva, no Parque Empresarial, perto da Rodovia SP-151. Fica aberto de segunda a sábado das 7h às 11h e das 13h às 17h.