Troca de filtros melhora qualidade da água


Publicado em 6 de novembro de 2019
Berinha reforça importância de economizar água potável

A Prefeitura está realizando a troca de filtros da Estação de Tratamento de Água (ETA). Do total de quatro equipamentos, dois estão sendo trocados neste fim de ano e outros dois serão trocados no início de 2020.

De acordo com o diretor do SAE, Beranilso Dias Fraga, o investimento é de R$ 50 mil, em valor aproximado. Ele informou que as trocas são de grande importância para manter a qualidade da água que chega às torneiras.

“O líquido chegará às residências sem gosto e de forma bem mais inodora. A filtragem mantém a qualidade de tratamento para consumo”, explica.

ECONOMIA É IMPORTANTE

Ao informar sobre a troca dos filtros, Berinha aproveitou para reforçar a importância de economizar água potável.

Ele frisa que várias cidades da região estão entrando em racionamento. “A população de Iracemápolis ainda costuma manter a cultura do desperdício ao lavar calçadas e carros, por exemplo, em excesso”, lembra.

Para exemplificar, ele cita informações da Organização das Nações Unidas (ONU). “Segundo a ONU, cada pessoa precisa de 3,3 mil litros de água por mês para atender necessidades de consumo e higiene, o que representa cerca de 110 litros de água por dia. No entanto, no Brasil, o consumo por pessoa pode chegar a mais de 200 litros por dia. A título de exemplo, em Iracemápolis, esse consumo está em 260 litros diários atualmente”, disse.

Berinha informou que o nível das represas da cidade atualmente é bom, e por isso a possibilidade de racionamento a curto prazo é descartada. Para não correr o risco de isso mudar, a população deve adotar as medidas de economia de praxe, evitando desperdiçar água tratada.

Além disso, ele explica que, mesmo com o nível das represas bom, o que determina a boa distribuição nas residências é a quantidade de água que a ETA consegue tratar, que está no limite.

“No período quente do ano, sempre trabalhamos no limite para atender o consumo da cidade. Mesmo com água na represa, se o consumo for acima da capacidade de tratamento, faltará nas torneiras”, finaliza.