Melhorias no setor de Transportes


Publicado em 30 de janeiro de 2020
Lela informa melhorias no setor de Transportes
Coordenador destaca padronização da frota, uso de GPS e parceria com taxistas, entre outras ações

O diretor municipal de Transportes, Clodoaldo Benedicto (Lela), fala nesta entrevista sobre diversas melhorias realizadas no setor.

Entre as medidas, destaca a padronização da frota de veículos, a utilização de GPS para controle e a parceria com taxistas para transporte de paciente em hemodiálise.

De acordo com ele, o objetivo principal desses trabalhos foi tornar o setor mais eficiente e diminuir gastos, em decisões tomadas em reuniões com o prefeito Fábio Zuza. Confira.

***

Os veículos da Prefeitura agora têm GPS?

Sim, todos os carros da Prefeitura agora são controlados por GPS. Isso visa controlar combustível, garantir mais segurança para quem viaja e preservar a frota. O aparelho registra a hora que o veículo saiu, por onde passou e o horário de retorno.

Como é feito o controle de combustível?

Nós colocamos em prática um novo modelo de abastecimento, monitorado por um sistema de computador desenvolvido pela Consultoria Econômica, Contábil e Administrativa Municipal (CECAM). O sistema, além de gerenciar o abastecimento, controla manutenções preventivas, peças de reposição, multas, seguros, e gera relatórios sobre consumo e quilometragem.

A Prefeitura tem custo alto com pedágios?

Fizemos parceria com a Artesp para ter isenção de pedágio. São 30 veículos com isenção e já cadastramos outros. Antes da parceria, a média de custo com pedágios era superior a R$ 3 mil por mês para atender a demanda, a maior parte do setor de Saúde. Com a parceria, a economia é grande.

A frota foi padronizada?

Sim, os veículos a serviço do Município receberam uma nova identificação visual, um trabalho para dar padrão e ampliar o controle e a identificação por parte da população. Os carros foram todos numerados e receberam o brasão do Município em destaque. Além dos benefícios práticos, ficaram mais bonitos. Além disso, junto com o CEAC, fizemos um uniforme para os motoristas para facilitar a identificação dos profissionais pela população.

Que outra melhoria destaca?

Cito outras duas ações: as câmeras de monitoramento que colocamos na garagem municipal para ampliar a segurança de servidores e da população, e nossa preocupação com os motoristas com cursos de socorrista e direção defensiva, além de exames para atestar a saúde dos condutores.

Fale sobre a parceria com taxistas.

Essa é uma ação muito importante. Agora, os pacientes de Iracemápolis que fazem hemodiálise em cidades da região fazem o percurso através de táxis custeados pela Prefeitura. A medida tem contribuído para a qualidade do tratamento, segundo taxistas e pacientes, pois tornou as viagens mais confortáveis e ampliou a pontualidade. O ganho é grande, uma vez que os taxistas trabalham com carros de excelente qualidade.

Por que houve essa medida?

A medida é fruto de estudos que levam em conta diversos custos, como diária e hora-extra de motoristas, combustível, pedágio e manutenção de carros da frota municipal, como troca de pneus, óleo e outros desgastes.

Na ponta do lápis, é mais barato locar táxis. A economia aos cofres públicos foi calculada em 46%, em média.

A Prefeitura verifica a opinião dos usuários?

Sim, distribuímos um questionário aos usuários da frota com o objetivo de avaliar o atendimento. A proposta é ouvir da pessoa que usa os serviços o que ela acha da conservação dos carros e do compromisso e pontualidade dos motoristas, bem como a forma de condução. Para nossa satisfação, o retorno da população tem sido positivo.